Inscrições abertas Curso Latino-americano de Formação Pastoral 2020

TRABALHO URBANO, RESISTÊNCIA E LUTA POR DIREITOS: UM DESAFIO PASTORAL

02 de agosto a 25 de setembro

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER

APRESENTAÇÃO 

O direito ao trabalho é fundamental na vida das pessoas. O trabalho propicia o exercício da criatividade e da auto formação. Boa parte do que somos provém da experiência do trabalho. Nele, vive-se a partilha, o aprendizado profissional, os conflitos trabalhistas, confrontam-se ideias, valores e são estabelecidas relações com pessoas diferentes entre si. Trabalhar vai além de receber um salário e assegurar o próprio sustento e o de sua família, define a pessoa socialmente e dá sentido à sua vida.

No trabalho, experimenta-se também a sua exploração que redunda no enriquecimento de poucos, às custas do suor de muitos. No limite, persistem formas análogas ao trabalho escravo.

A história mostra a persistente luta por condições dignas de trabalho, remuneração justa, pelo direito à organização sindical, a contratos coletivos, a descanso, férias, lazer, seguridade social e aposentadoria. A história recente mostra, porém, retrocessos neste campo, com a perda desses direitos, a precarização do trabalho, a informalidade e o crescimento do desemprego que se tornou estrutural, dificultando aos jovens o acesso ao primeiro emprego. A terceirização do trabalho tornou-se um meio de as empresas e mesmo o Estado, eximirem-se de suas responsabilidades sociais e trabalhistas. Na prática, o chamado empreendedorismo joga nas costas do trabalhador toda a atual insegurança e volatilidade do mercado de trabalho. Por outro lado, persistem a desigualdade salarial entre homens e mulheres e entre brancos e negros.

Há pouco ou nenhum investimento por parte dos governos em políticas públicas para assegurar trabalho e geração de renda para as jovens gerações.

No capitalismo globalizado, os investimentos vão para as regiões mais desfavorecidas, onde as empresas desfrutam de mão de obra barata e de menor proteção aos direitos trabalhistas e ao trabalho de crianças e adolescentes.

Essas realidades preocupam as pastorais urbanas os sindicatos e os movimentos sociais que veem, em seu cotidiano, cada vez mais pessoas sem rumo e sem condições para cuidarem de si e de suas famílias.

Assim, são chamados a tomar consciência da realidade e a interpelar a sociedade e os poderes públicos acerca dos perigos da perda de direitos conquistados ao longo de décadas e do desemprego naturalizado que faz recair a culpa do fracasso no mundo do trabalho, sobre o próprio trabalhador.

A metodologia do curso combina a partilha e a análise das práticas sociais e pastorais de seus participantes, vindos de diferentes países da América Latina, do Caribe e da África, com instrumentos teórico-metodológicos para melhor compreender este fenômeno que exclui e joga os trabalhadores à margem da sociedade.

Partindo da contribuição das ciências sociais, o curso oferece aprofundamento bíblico e teológico, além de estágios e contatos com pastorais sociais, ONGs e iniciativas das igrejas cristãs, movimentos populares e poderes públicos, frente a um sistema social e economicamente excludente.

A partilha da realidade dos diferentes países, as noites culturais e os momentos de celebração propiciam um espaço único de convivência internacional e de intercâmbio rico e estimulante.

CONTEÚDOS/ASSESSORIA

BLOCO I

Integração inicial e prática das línguas – português e castelhano

Dirce Pontes 

Espiritualidade ecumênica e diálogo inter-religioso

Wagner Lopes Sanchez

Partilhas das práticas e sistematização

Lourdes de Fátima P. Possani

BLOCO II

Análise de conjuntura Latino-americana e caribenha

Eduardo Dias de Sousa Ferreira

Educação Popular: conceitos e prática na América Latina e no Caribe

Lourdes de Fátima P. Possani

A influência da linguagem oral no trabalho e na cultura africana

Maria Antonieta Antoniacci

A reprodução do trabalho escravo ao longo da história

José Oscar Beozzo

BLOCO III

Desemprego e precarização do trabalho

André Langer

O emprego na globalização e a nova divisão internacional do trabalho

Marcio Pochmann

Políticas públicas e ampliação dos direitos trabalhistas

Silvio Caccia Bava

Atuação da Pastoral Operária frente ao mundo do Trabalho

Monica H. de Andrade Fidélis e Jardel Neves Lópes

BLOCO IV 

Moradores em situação de rua

Nilda de Assis Cândido

Migrações, trabalho e luta por direitos

Paolo Parise e José Carlos Pereira

Trabalho e relações de gênero

Marilane Teixeira

BLOCO V

A pastoral urbana e o mundo do trabalho na América

Latina e Caribe: desafios contemporâneos

Raul Martinez Arreortua

BLOCO VI 

O trabalho e a crítica profética no contexto bíblico

Rafael Rodrigues da Silva

BLOCO VII

Desigualdade e violência de gênero nas relações trabalhistas

Claudia Luna

Pastoral urbana no campo católico

Fernando Altemeyer Jr.

Pastoral urbana e Teologia Pública no campo evangélico

Nicanor Lopes

BLOCO VIII 

Vivência de espiritualidade individual e coletiva (retiro)

José Oscar Beozzo

Retorno às práticas e sistematização

Lourdes de Fatima P. Possani

Avaliação e celebração final

Cremildo Volanin

 

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER

 

VALOR DO CURSO

Inscrição e estudo (em dólares) U$ 900

Hospedagem e alimentação (em dólares) U$ 600

Total (em dólares) U$ 1.500

Total (em reais) R$5.900 

O CESEEP dispõe de algumas bolsas de hospedagem e alimentação, para apoiar pessoas com dificuldades financeiras comprovadas. Os interessados em candidatar-se a uma bolsa devem justificar sua solicitação por e-mail: <formacaopastoral@ceseep.org.br>.

É importante indicar qual a contribuição para os gastos do curso que será assumida pelo interessado ou pela igreja ou organismo que o envia.

 

LOCAL DO CURSO

Bairro do Ipiranga, São Paulo -SP 

INFORMAÇÕES

E-mail: formacaopastoral@ceseep.org.br

Tel.: 11 3105-1680

2020-01-23T17:11:12-03:00

Deixe um Comentário