Inscrições abertas para o Curso Latinoamericano de Pastoral e Relações de Gênero 2020

GÊNERO, RAÇA E POLÍTICA EM TEMPOS DE FUNDAMENTALISMO RELIGIOSO

de 05 a 19 de fevereiro 

PARA INSCRIÇÃO  CLIQUE AQUI

Apresentação

A perspectiva de Gênero na atualidade é uma causa a ser defendida em vários espaços institucionais. O termo abarca mais do que conceitos. Envolve pessoas, com suas histórias de vida marcadas, dependendo de sua orientação sexual, por preconceitos e discriminações e por suas lutas por superá-los, assegurar direitos iguais e plena cidadania.

Essas pessoas compõem a sociedade e sofrem também por serem não-brancas e não-cristãs. Neste sentido, cabe às instituições sociais e eclesiais, fomentar o debate e/ou a formação referente à participação efetiva de todos/as, em especial das mulheres nos espaços de poder, particularmente as negras e indígenas e aquelas que vivem em condições precárias nas periferias das grandes cidades.

Sua inserção nos espaços de poder (político, social e eclesial) certamente traz mudanças significativas na elaboração e no controle das políticas públicas voltadas para esse segmento da população. Nos últimos vinte anos, nota-se o crescimento dentro dos movimentos e igrejas cristãs, de correntes carismáticas e neopentecostais de cunho conservador. Enveredam pelo fundamentalismo bíblico e religioso, com forte influência ideológica. Nesse ponto específico, o papel das mulheres é fundamental, pois formam a maioria do eleitorado e tem opção de escolha nas eleições. Nem sempre, porém, o fazem com a consciência das consequências políticas de seu voto. 

Diante desta constatação, cabe perguntar:

– Como se dá a participação das mulheres e de outros grupos discriminados, pela cor, classe social, raça e gêneros, nos espaços decisórios da sociedade civil, das Igrejas e da política?

– Como se veem dentro destes espaços e quais os desafios que enfrentam no seu dia a dia em relação ao papel que desempenham na sociedade?

– Como as políticas de inclusão ou exclusão respaldadas pelas Igrejas atingem as mulheres e esses grupos?

Além dessas questões, faz-se necessário compreender as causas da violência física e psicológica contra as mulheres e sua naturalização, como fruto de uma estrutura social machista e que as coloca em posição inferior à dos homens, que justificam inclusive o assassinato de muitas delas.

O CESEEP, na edição de 2020 do seu do Curso Latino-americano de Pastoral e Relações de Gênero, propõe-se a aprofundar essa reflexão e debate, a partir da experiência das pessoas e de seus movimentos e pastorais, da contribuição das ciências sociais e da religião e de uma leitura bíblica libertadora. Estarão na assessoria profissionais que atuam nessas áreas e também mulheres protagonistas de iniciativas concretas realizadas coletivamente e com forte empenho na transformação da realidade das mulheres, dos grupos discriminados e da sociedade como um todo.

Tema/ Assessor/a

História da América Afro-Latina:

José Oscar Beozzo

Política e fundamentalismo religioso:

Maria José F. Rosado Nunes

Feminismo negro:

Suelaine Carneiro (Geledés)

Trabalho e relações de gênero:

Marilane Teixeira

Políticas conservadoras x Violência de Gênero:

Claudia Luna

Mulheres na Cultura e Religiosidade Afro-Brasileira: Caminhos de Resistência

Alessandra Ribeiro

Mulheres e política na Bíblia:

Bianca Daeb’s

Mulher negra na construção de políticas públicas:

Maria Sylvia Oliveira  (Geledés)

Espiritualidade Libertadora:

Cecília Bernardete Franco

Ecumenismo e Diálogo Inter-Religioso:

Wagner Lopes Sanchez

Integração de Grupo:

Dirce Pontes

Educação Popular e Sistematização das Lutas Socias:

Lourdes de Fátima Paschoalleto e

Nilda de Assis Cândido

Análise de Conjuntura sob a Ótica Feminista e Racial:

Maria Ileana F. Iglesias

 

Valor

Inscrição e estudo $250

Hospedagem e alimentação $200

Total em dólares $450

Total em reais R$1.545,00

 

PARA INSCRIÇÃO  CLIQUE AQUI

2019-11-22T11:35:49-03:00

Deixe um Comentário