A utopia do mundo melhor

 A promessa da esperança num futuro melhor continua sendo a tônica do Ad vento. Deus sempre nos quer oferecer “um país de delícias e todas as nações nos chamarão de felizes” Mal 3,12, assim disse um dos últimos profetas, Malaquias.

Neste pais, é “Deus quem será uma testemunha atenta e fará o julgamento contra os feiticeiros e contra os adúlteros, contra todos os que juram falso, que roubam o salário do operário, contra os opressores da viúva e do órfão e contra os que violam o direito do estrangeiro. Esses não me temem!” Mal 3,5.  O profeta ainda repete o apelo de Deus: “Esses não me temem!… Voltem para mim -* Eu sou DEUS, e não mudo.” Mal 3,6.    

Jesus nasce no meio dos oprimidos e faz sua a causa deles. Deus não muda. Não existe governo feiticeiro que consiga mudar a situação. Adulterar números e a verdade é o maior de todo mal.

O que consegue mudar a situação é refundar as Igrejas, para que tornem os seus Templos, através do DÍZIMO, o centro da partilha que alimenta com fartura todos os empobrecidos do ter e do saber, criando assim uma nova visão do poder. Mal 3,6-11.

 A principal finalidade do Dízimo, muito mais que sustentar o templo e o culto é alimentar e sustentar o empobrecido que é o VERDADEIRO TEMPLO DE DEUS. Mt 25,31-46.

Pe José Vanin Martins 

2018-12-26T10:32:44+00:00

Deixe um Comentário