Carta de Compromisso – Curso de Verão 2018

CV2018_9dia_(17.01)_113aEstamos retornando para nossas famílias e comunidades, estudos e trabalhos, com muito ânimo e esperança trazidos pela experiência ecumênica e inter-religiosa de partilha, reflexão, celebrações, festa e compromisso, vivida no 31º CURSO DE VERÃO, de 09 a 17 de janeiro de 2018: ÉTICA E PARTICIPAÇÃO POPULAR NA POLÍTICA, A SERVIÇO DO BEM COMUM. O Curso foi organizado pelo Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular, CESEEP, em parceria com a PUC-SP e o TUCA, num grande mutirão com outras pessoas, entidades, comunidades e famílias, que hospedaram os que vieram de fora. O Curso reuniu 494 pessoas entre participantes (307), monitores/as (77), voluntários/as das equipes de serviço (80), coordenação (07) e assessores/as (23), além de grande número de visitantes. As pessoas pertencem a diferentes Igrejas cristãs, Religiões e Filosofias de vida e vieram de todas as regiões do Brasil e de países da América, África e Europa. Estiveram na abertura do evento e saudaram os participantes a Reitora da PUC-SP, Maria Amália Pie Abib Andery, o Pró-reitor de Cultura e Relações Comunitárias, Antônio Carlos Malheiros, o Bispo da Região Belém, Dom Luiz Carlos Dias, representando o Cardeal Arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Pedro Scherer, o ex-reitor da PUC, Prof. Luiz Eduardo Wanderley, e o presidente do CESEEP, Pe. Benedito Ferraro. A abertura foi seguida de exposições sobre dois dos pilares do Curso de Verão, a Educação Popular e o Ecumenismo e Diálogo Inter-religioso. As celebrações e palestras da manhã no TUCA foram transmitidas ao vivo pela Equipe de Comunicação, via internet, numa parceria entre a Rádio Cantareira, a Rede Rua de Comunicação, o Grupo Transformar e o CESEEP. De 09 a 15/01 houve 39.400 visualizações do vídeo. Variaram segundo os dias, de 1,1 a 8,4 mil internautas do Brasil e de outros países, que visitaram o Facebook do CESEEP, criando um amplo público virtual, que pode interagir através das redes sociais. No intervalo do almoço, aconteceu o já tradicional forró conduzido pela equipe de música do Curso. O jornalista e cineasta Ricardo Carvalho presenteou a [email protected] do mutirão, com a exibição do seu documentário recém-lançado: Coragem! As muitas vidas do Cardeal Paulo Evaristo Arns.

          Convencidos de nossa responsabilidade humana, eclesial e cidadã, neste campo da atuação política a serviço do bem comum e convocados pela Campanha da Fraternidade de 2018, Fraternidade e Superação da Violência, assumimos os seguintes compromissos, em relação à:

  1. FORMAÇÃO POLÍTICA

– Fortalecer a formação política das juventudes com debates, oficinas, estudos e dinâmicas que as encantem para participar na vida política e ampliar a formação de lideranças populares e incentivar sua participação nos movimentos sociais.

– Assumir o papel de [email protected] na política, retomar o trabalho de formação e militância de base, despertando novas lideranças; fomentar grupos de debate, reavivar valores, apoiar ações de economia solidária e promover encontros nas Comunidades com o tema deste Curso.

– Partilhar experiências na política, que deram certo para o bem comum, elaborar ideias e promover ações coletivas na construção do bem comum e do bem viver.

– Organizar os movimentos sociais, a partir de pequenos grupos com formação permanente e agir de forma consciente e planejada.

– Ter um olhar atento e crítico para com as informações a que temos acesso, valendo-nos da obrigação do poder público de abrir todos os seus dados, por força da Lei da Transparência.

– Multiplicar as Escolas de Fé e Política, nas dioceses e paróquias, respeitando o pluralismo e a diversidade de opiniões político-ideológicas.

  1. PARTICIPAÇÃO PESSOAL E COMUNITÁRIA NA VIDA POLÍTICA

– Lutar pelo direito à vida digna e defender os mais vulneráveis.

– Denunciar as situações de violência, opressão e racismo, agindo politicamente nas ações em favor da igualdade racial.

– Lutar por uma nova sociedade onde a ética, a justiça, a liberdade e a igualdade permeiem os sonhos individuais e coletivos em vista do bem comum.

– Acompanhar a atuação de [email protected] representantes no poder legislativo e executivo, na esfera municipal, estadual e federal; participar das audiências públicas e dos conselhos. Pressionar os legisladores, governantes e membros do poder judiciário, em favor dos direitos humanos e de uma sociedade mais justa e democrática.

– Construir uma Igreja viva, com espaços de formação, de cuidado do outro, inclusão e luta contra todas as formas de violência.

– Apoiar as mulheres na luta por espaço e representação nas instâncias de poder na sociedade e nas Igrejas.

  1. ESPIRITUALIDADE MILITANTE E ESPERANÇADORA

– Conhecer melhor a realidade da sociedade, à luz da Palavra de Deus; unir Fé e Política; retomar, em nossas Comunidades, os Círculos Bíblicos, a Leitura Orante da Bíblia, os Grupos de Rua e o engajamento nas Pastorais Sociais.

– Cultivar uma espiritualidade ecumênica, inter-religiosa e profética de compromisso político e social em favor da justiça; unir forças com [email protected] mulheres e homens de boa vontade; romper preconceitos e priorizar o que nos une no serviço ao bem comum e à nova sociedade do bem viver, na perspectiva do Reino de Deus.

– Reavivar a esperança e a consciência da força e poder do povo na ação política para o bem de todos e celebrar as alegrias dos pobres em suas lutas e vitórias pela vida.

– Reacender a esperança nos que desanimaram na caminhada e no serviço às causas do povo.

– Criar e reforçar grupos de educação popular; apoiar os pequenos grupos de diálogo e militância, para fortalecer uma cultura de resistência e esperança.

Encerramos nossa jornada, dando graças pelo caminho percorrido, com os olhos já voltados para o 32º. Curso de Verão, de 09 a 17 de janeiro de 2019, cujo tema será: POR UMA CIDADE ACOLHEDORA: SOMOS TODOS MIGRANTES.

São Paulo, 17 de janeiro de 2018 – CESEEP: www.ceseep.org.br

 

2018-07-12T21:41:25+00:00

Deixe um Comentário