REFEP – Rede Brasileira de Fé e Política. Espiritualidade libertadora a serviço da vida

Entidades comprometidas com as implicações profundas entre fé, política e dignidade da vida criaram a “REFEP – Rede Brasileira de Fé e Política. Espiritualidade libertadora a serviço da vida”. O Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular – CESEEP é uma das entidades membras do coletivo. Para assegurar a sintonia entre as entidades participantes, foi elaborada uma Carta de Adesão na qual se explicitam os objetivos da Rede e os compromissos das entidades associadas. Veja abaixo o conteúdo da carta:

 

CARTA DE ADESÃO

REDE BRASILEIRA DE FÉ E POLÍTICA:

espiritualidade libertadora a serviço da vida plena

APRESENTAÇÃO

A Rede Brasileira de Fé e Política (REFEP) está sendo gestada em resposta à demanda de participantes do GT Fé e Política – Movimento e Escolas no Brasil: Cenários e Perspectivas, realizado durante o 11º Encontro Nacional de Fé e Política (Natal, julho 2019). A apresentação de diferentes organizações voltadas para reforçar e alimentar a prática política de cristãos e cristãs que buscam a superação do capitalismo suscitou a ideia de se criar uma Rede capaz de articular e potencializar essas organizações. Naquele evento foi também colocada a proposta de ampliar o alcance da Rede com o objetivo de chegar também a grupos não cristãos que partilham o mesmo ideal de uma Humanidade regida pela Justiça, pela Paz e em Harmonia com a Terra.

Durante um ano foram feitos contatos entre pessoas e entidades interessadas no tema e desse processo resultou a proposta que vem sob a forma desta Carta de Adesão.

OBJETIVOS

Objetivo Geral:

Articular, constituir e operacionalizar uma Rede interinstitucional (de entidades, coletivos, igrejas e associações afins) que, identificada com a espiritualidade libertadora latino-americana, se comprometa na produção teórica e em ações políticas concretas de defesa, proteção e promoção de modos de vida comprometidos com a construção de um mundo justo, ético e solidário, onde prevaleçam a igualdade, a democracia e a paz, em sintonia com nossa Casa Comum.

Objetivos específicos:

  • Promover o debate em torno da conjuntura sociopolítica, cultural, econômica, ecológica e religiosa, para fortalecer os diferentes grupos em suas tomadas de decisão em relação ao trabalho de formação e/ou ação direta nas comunidades e movimentos sociais;
  • Oferecer suporte e ferramentas para formação, estudo e reflexão sobre temas específicos de interesse da Rede, de modo a dar base aos diferentes grupos participantes em suas iniciativas de ordem política, social e religiosa;
  • Fortalecer as iniciativas tomadas pelos grupos participantes quando estas forem de interesse de toda a Rede;
  • Fomentar ações coletivas em torno de questões políticas em nível nacional e apoiar as iniciativas regionais e locais na mesma linha, incidindo inclusive no campo institucional;
  • Promover a troca de experiências que visem mudanças sociais, estruturais e/ou conjunturais, entre os grupos participantes, considerando as diferenças de crença e de pertença, ou não, a alguma religião.

NOTA: todos estes objetivos que pressupõem encontros, poderão ser feitos de forma presencial ou virtual.

COMPROMISSOS:

As entidades/grupos/coletivos articulados entre si pela REDE BRASILEIRA FÉ E POLÍTICA assumem o compromisso de:

  1. Colaborar na construção de uma sociedade do bem viver, democrática, justa e fraterna, calcada na defesa, proteção e promoção dos direitos humanos e da Terra, forjando mudanças sociais com práticas libertadoras e que façam das pessoas protagonistas de sua história;
  2. Dedicar-se ao estudo da realidade e de teorias que fortaleçam a luta em favor dos pobres e em favor de uma nova relação corresponsável com a Casa Comum;
  3. Partilhar generosamente experiências e afetos, tendo como base de seus trabalhos a metodologia da Educação Popular, que inclui o diálogo, a estética e o reconhecimento dos diferentes saberes, considerando a pluralidade cultural, a diversidade étnico-racial e de gênero e que se colocam na luta pelos mesmos objetivos;
  4. Respeitar a criatividade e autonomia dos grupos participantes, em relações horizontais de partilha e de reflexão sobre os distintos temas a serem tratados pela Rede;
  5. Participar de um encontro anual da Rede com os/as responsáveis pelas entidades/grupos/coletivos, para revisão, aprofundamento, e aperfeiçoamento das experiências.

 

CLIQUE AQUI para mais detalhes e informações sobre a criação da rede. 

2020-12-08T10:40:48-03:00

Deixe um Comentário