Utopia da alegria das flores – Advento (4) por José Vanin Martins

Não é de hoje que a vida do empobrecido é feita de tristeza e espinhos.  Isaias e seu povo bem conheceram esta realidade no exilio. Nesta situação é difícil ter esperança. A mensagem de Deus é para estes momentos. Pede que tiramos os olhos do negativo. O foco deve estar na alegria que florescerá Is 35,1-10.

Senti esta alegria no povo nordestino. Ganhando e vivendo de um salário de fome, alimentam a alegria. Nem as “piadas de mau gosto”, nem a “desconsideração” de muitos irmãos do restante do país, nem a acusação de que a situação do Brasil é o caos criado pelo nordeste, nada disto tira a esperança do nordestino.

Olho para esta alegria que mantém a sua garra pela vida e penso que a salvação do Brasil ainda virá do nordeste. Eles aguentam a seca, aguentam a fome, aguentam a humilhação e, se tornam mais fortes para o que der e vier. E semeia esta força para os empobrecidos de todo país.

Os olhos dos nordestinos vão se abrirem, seus ouvidos deixarão de ser surdos ao clamor de libertação e vão dar saltos de criatividade e suas línguas se abrirão para conclamar o Brasil todo para um novo modo de viver na justiça e na partilha. 

Muitos também perguntarão: “pode do nordeste sair coisa boa” João 1,46 e, novamente ficarão admirados da força que nasce da alegria deste povo!

2018-12-13T15:11:21+00:00

Deixe um Comentário