Jean Marie Donovan

De família rica, trabalhava na Organização de uma grande empresa. Era graduada em economia e educação. Pensou em dar dois anos de sua vida como missionária a serviço das pessoas abandonadas, principalmente das crianças órfãs.

 Quando comunicou sua decisão aos amigos, de ir para El Salvador, eles não podiam acreditar. Ela era jovem demais, muito participante das alegrias dos jovens de sua idade na cidade onde nascera. Frequentava festas, andava de moto, era muito alegre… Como iria viver uma vida de tantos sacrifícios?

Começaram então, a chamá-la de”Santa Joana” como coração. Mas, ela ficou firme. Deixou tudo e partiu. Em El Salvador dedicou-se às crianças e aos refugiados. Foi vigiada, ameaçada e finalmente assassinada no dia 2 de dezembro de 1980 em El Salvador. Foi um grande exemplo para seus colegas e para toda a juventude da America Latina. Falou mais com a vida do que com palavras. Nos Estados Unidos fizeram dois filmes de longa metragem sobre sua vida e testemunho missionário.

Ela foi uma dos quatro missionários católicos que foram brutalmente espancadas, estupradas, e assassinado pela Guarda Nacional. Era uma missionária leiga. Os outros mártires foram- Ursulina e Dorothy Kazel, & Sisters Maryknoll, Ita Ford e Maura Clarke.

2018-08-06T18:04:45+00:00

Deixe um Comentário