Religiões Orientais e o cuidado com a casa comum

As experiências e trabalhos do curso de ecumenismo e diálogo inter religioso levaram o grupo a aprofundar as religiões orientais. Padre Oscar Beozzo trouxe mapas e números que iluminam como as religiões se espalham mundo afora. Para ressaltar a questão da diversidade, Beozzo instigou o grupo a falar, dentro da realidade de cada um, o que se pensa quando fala em religião e como se deu o contato com outras religiões. 

Na sequência começou a introdução no Budismo. A história e situação do Zen Budismo foram esclarecidas pela Monja Coen. Ela trouxe a concepção da tradição a partir da história da vida de Buda e suas inquietações para alcançar a verdade iluminada. Esclarece os caminhos pelos quais o Za Zen perpassa para alcançar o estado de paz e tranquilidade para acessar a compaixão e sabedoria. Para maior compreensão desta cultura do Budismo o grupo foi ao Templo do Pacaembu e participou de uma orientação sobre meditação com a Monja Zentchu Sensei.

Para introduzir o grupo no Budismo Tibetano – Uma Cultura de Paz – o Lama Daniel Calmanowitz conta a história de vida de Buda trazendo elementos desde a concepção até a morte. Dentro do budismo Tibetano a perspectiva se baseia na ideia de que todos os seres vivos buscam a felicidade. Os cursistas tiveram a possibilidade de visitar o Centro de Dharma Meditação e realizar um momento de purificação dos chácaras.

Outra vertente do budismo e a “Terra Pura –  Jodoshu”. Quem assessorou este encontro foi o Doutor Elton Tada que explicou que a meta do Jodoshu é a preparação para o pós morte acessar a Terra Pura. Este lugar é um momento de purificação da lama para alcançar a iluminação. Outra proposta do Budismo foi a visita ao templo Zu Lai, observando a cultura chinesa. Neste templo foi realizado mais um momento de meditação observando a concentração na respiração e o controle mental.

O grupo ainda teve uma introdução sobre o Hinduísmo com o auxílio do Swami Jitananda. Ele ressaltou que diferente de todas as religiões não existem uma pessoa que fundou o a religião.

Todas as formas de expressão trazem um cuidado muito profundo com a natureza e a casa comum. A base destas religiões é o equilíbrio, assim, só é possível preservando e cultivando a cultura do cuidado.

Costurando os encontros e assessorias tem a convivência na casa do Ceseep, as místicas e o trabalho de corpo assessorado com muito cuidado pela coordenadora do curso Cecília Franco.

2018-08-06T16:49:42+00:00

Deixe um Comentário